Stay Strong
Real eyes, Realize, Real lies
Sim, eu te amava. Te amava muito. Te amava demais! E eu acabei de mentir, principalmente para mim mesmo, falando isso no passado. Sim, eu te amo. E te amando, descobri o quanto amar dói. Todas as vezes que você me ignora ou é grosso comigo… nossa, dói profundamente. Eu abri minha vida para você e quando você finge que nada está acontecendo dói muito. Dói o simples fato de que, se eu não dizer “oi”, sei que você não falará. Dói, dói muito, dói todos os dias mas, parece, que você não percebe isso. Mas pode ter certeza que eu sinto a tua falta. Sinto todos os dias: desde uma conversa idiota, de um abraço carente até as coisas mais difíceis. Passar noites chorando por alguém e saber que, talvez, essa pessoa nem lembra que você existe… passei e passo por isso. Dói ter que segurar as lágrimas quando estou perto de você. Dói ver o teu sorriso e saber que EU poderia ser o motivo dele, mas não sou. E parece que você me esqueceu completamente. Esqueceu de TUDO. Mas quando te vejo sorrir, quando te vejo animado, quando te vejo louquinho, uma parte de mim fica feliz, pois sei que você poderia estar me contando o motivo da sua felicidade e não está, sei que eu poderia estar ali junto, mas não estou mas o simples fato de saber que você está bem e pode ser feliz me deixa um pouco melhor. Não bem, não ótimo, mas, também, não ruim. “Amar significa querer ver a pessoa feliz. Mesmo que isso custe a tua felicidade.”. E se ALGUM DIA, por ventura, tu ver isto…pode ter certeza: Eu te amei, eu te amo, mesmo não sendo retribuída!
Desconhecido (via i-walked-away)